Leonel Henckes

Leonel Henckes é um profissional versátil com mais de 15 anos de experiência em artes cênicas, produção e gestão cultural. Ator e preparador para atuação, possui formação em Artes Cênicas – Interpretação – pela Universidade Federal de Santa Maria (RS) e Mestrado e Doutorado em Artes Cênicas na Universidade Federal da Bahia com período de estágio na Freie Universität Berlin, têm experiência em atuação no teatro, preparação de elenco, assistência de direção e produção de espetáculos. Concluiu um MBA em Liderança, Inovação e Gestão 4.0 e é fellow 2021 e foi embaixador do programa alemão Ada | Fellowship (2022) de formação de líderes para o futuro e transformação digital, aprimorando sua capacidade de liderança e inovação.

Sua paixão por arte e visão inovadora o tornam um ativo participante na cena cultural, tendo sido idealizador de projetos que celebram a diversidade e a inclusão. Isso significa que não só apresenta as habilidades técnicas para realizar um trabalho excepcional, mas também a paixão e a visão para transformar ideias em projetos emocionantes e impactantes.

Desde janeiro de 2024, é Diretor do Programa Internacional de Residência Artística Vila Sul do Goethe-Institut Salvador-Bahia.

Na direção de negócios da Melanina Acentuada Interactions, demonstra habilidade em coordenar projetos culturais de grande envergadura, como o festival “Dramaturgias da Melanina Acentuada”, em diversas cidades do Brasil, o Catálogo Melanina Digital e projetos no audiovisual em fase de desenvolvimento.

É um profissional versátil, múltiplo e dinâmico, com uma combinação única de habilidades técnicas, paixão pela arte e visão inovadora.

 

Currículo Lattes

Histórico Profissional

Trabalhos como ator:

  • Horla – o inimigo invisível (2020) direção de Aldri Anunciação.
  • 16 Stories Towards Me (2017) direção de Christina Kyriazidi, co-produção Leonel Henckes e Marinaio Teatro, Berlim-Alemanha.
  • Floresta Debaixo do Mar“, projeto vencedor do Prêmio FUNARTE de Teatro Myriam Muniz 2014, com direção de Paula Lice e texto de Christina Kyriazidi.
  • “Fluchtpunkt” (2013) adaptado do texto “O Novo Inquilino” de Eugène Ionesco com direção de Felix Guise e Christofer Ramm, produção TIK Berlin – Alemanha;
  • The Stranger and Ordinary Tales (2013) direção de Christina Kyriazidi e Leonel Henckes, co-produção Leonel Henckes e Marinaio Teatro, Berlim – Alemanha.
  • A Bicicleta do Condenado” (2008) com texto de Fernando Arrabal;
  • “Otelo – o Mouro de Veneza” (2008) de William Shakespeare desempenhando o papel do protagonista Otelo;
  • “Ao Vencedor as Batatas” adaptado de contos de Machado de Assis, espetáculo resultante do treinamento com Artes Marciais
  • “A Lição” (2006) de Eugène Ionesco;
  • O Piquenique no Front” (2005) de Fernando Arrabal;
  • “Jato de Sangue” (2005) de Antonin Artaud;
  • “Amor de Dom Perlimplim com Belisa em seu Jardim” (2005) de Federico Garcia Lorca;
  • “O Auto da Compadecida” de Ariano Suassuna; “Salomé” (2004) de Oscar Wilde;
  • Breve Delírio Cômico de uma Tragédia Entediante” adaptado da obra de William Shakespeare (2004);

Grupo “Vagabundos do Infinito”:

  • Vida Acordada” (2007) criado a partir do roteiro do filme “Waking Life” de Richard Linklater e do texto “Aquela Coisa Toda” do “Asdrúbal Trouxe o Trombone”, roteiro e direção de Paulo Márcio.
  • Noites em Claro” (2007) adaptação de antigas histórias em quadrinho direção e adaptação de Paulo Márcio;
  • Horla” (2006) de Guy de Maupassant, espetáculo-solo;

Trabalhos como luminador:

  • “Pluft” (2006) adaptado da obra de Maria Clara Machado, produção TEU-Studio 1;
  • “A Super Mãe Porra Louca” (2006) de Dario Fo, produção “Vagabundos do Infinito”;
  • “Cena a Quatro” (2007) de Eugène Ionesco, produção TEU-Studio 1;
  • “Hibrigência” (2007) de Heiner Müller, produção TEU-Studio 1
  • “Mãe Coragem” (2006) de Berthold Brechtt, produção TEU-Studio1;

Trabalhos como preparador corporal de elenco:

  • “As Velhas”, direção de Luiz Marfuz (Salvador, Bahia, 2010) indicado aos Troféus Braskem de Teatro nas categorias: melhor espetáculo, direção e atriz tendo conquistado este último através da atriz Andréa Elia. (http://www.espetaculoasvelhas.blogspot.com/)

Assistente de direção:

  • Rigoletto” (2012), opera de Giuseppe Verdi com direção de Thomas Krupa – Theater Freiburg, Freiburg im Breisgau – Alemanha.
  • “Vista para a Velha Senhora” (2011) texto de Friedrich Dürrenmatt, com direção de Hebe Alves;
  • “Meu Nome é Mentira” (2011) texto e direção de Luiz Marfuz.

Produção:

  • Programa de Formação em Curadoria – Arte em Espaço Público 2022. Realizado pelo Goethe-Institut Salvador-Bahia com financiamento do programa Globale Förderung Bildende Kunst do Goethe-Institut em parceria com Casa Rosa Salvador e Museu de Artes Moderna da Bahia.
  • Festival Híbrido Vila Sul Multilinguagem – realizado em diversos espaços públicos de Salvador, Bahia e promovido pelo Goethe-Institut Salvador-Bahia, Programa Internacional de Residência Artística. 2020.
  • Magia Negra – Festival Multilinguagem realizado no espaço Coaty em Salvador-Bahia pelo Goethe-Institut Salvador-Bahia. 2019
  • FABVT – Future Afro-Brazilian Visions in Time – Projeto de exposição realizado no Goethe-Institut Salvador-Bahia pela curadora Nadine Siegert, residente do Programa Internacional de Residência Artística Vila Sul do Goethe-Institut Salvador. 2017
  • Projeto “Circulação Floresta Debaixo do Mar: conexão Grécia-Brasil na Bahia” que levou a peça “Floresta Debaixo do Mar” e a atriz grega Christina Kyriazidi para 3 cidades do interior da Bahia acompanha de oficina para estudantes de escolas públicas;
  • Venceu, em 2014, o Prêmio FUNARTE de Teatro Myriam Muniz para a montagem do espetáculo “Floresta Debaixo do Mar”, uma co-produção Henckes Cultura (LH Produções) e Marinaio Teatro (Berlim) que estreiou em Salvador/BA em 2015.
  • Projeto O Livro Itinerante – o autor encontra o seu leitor (2015) projeto financiado pela Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SECULT/BA) e que realiza visitas em 10 (dez) escolas da região metropolitana de Salvador levando uma palestra do dramaturgo Aldri Anunciação (Prêmio Jabuti de Literatura 2013) e distribui gratuitamente 200 exemplares do livro Namíbia, Não! aos alunos (www.facebook.com/olivroitinerante).
  • The Stranger and Ordinary Tales (2013) direção de Christina Kyriazidi e Leonel Henckes, co-produção Leonel Henckes e Marinaio Teatro, Berlim – Alemanha.
  • Catálogo virtual de dramaturgos e dramaturgias negras brasileiras Melanina Digital. Projeto realizado com patrocínio Oi Futuro e lançado em 2018. 
  • Festival Dramaturgias da Melanina Acentuada – 5ª Edição – Salvador, Bahia 2018, com patrocínio da SECULT/BA. 
  • Festival Nova Dramaturgia da Melanina Acentuada – 4ª Edição – Salvador, Bahia 2015, com patrocínio do Edital Arte em Toda Parte – Ano III da Prefeitura Municipal de Salvador/BA e apoio do Programa de Pós- Graduação em Artes Cênicas da Universidade Federal da Bahia e apoio financeiro do edital PAEP da CAPES – Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior para a realização do Seminário Nova Dramaturgia da Melanina Acentuada (www.melaninaacentuada.com.br);
  • Mostra Nova Dramaturgia da Melanina Acentuada – 3ª Edição – Rio de Janeiro projeto vencedor do Edital de Ocupação do Teatro Dulcina – Rio FUNARTE – RJ.
  • “Nova Dramaturgia da Melanina Acentuada – Segunda Edição Bahia 2014” com patrocínio do Centro de Culturas Populares e Identitárias da SECULT/BA em parceria com o FIAC Bahia 2014.
  • Espetáculo Namíbia, Não!, dir. Lázaro Ramos, no Ano do Brasil em Portugal 2013 com patrocínio do MINC/BR; 
  • “Nova Dramaturgia da Melanina Acentuada” (2012/2013) Vencedor do EDITAL FUNARTE DE OCUPAÇÃO DO TEATRO DE ARENA EUGÊNIO KUSNET – SÃO PAULO 2012.2 (Coordenador de Palestras e Produtor Executivo)
  • “Seminário Encenações de Brecht na Bahia” (2011) – Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas/UFBA.
  • “Transcena – Teatro e Xamanismo” (2007) produzido pelo Grupo “Vagabundos do Infinito”;
  • Temporada 2008 do Grupo “Vagabundos do Infinito” no Porto Verão Alegre com um repertório de 5 espetáculos;

Diretor: