Leonel Henckes

Página pessoal do ator, diretor, pesquisador, produtor e curador Leonel Henckes contendo portfólio de projetos e trabalhos nas áreas de artes cênicas (teatro, ópera, dança) e artes visuais (curadoria e produção). Leonel é especialista no sistema de ações físicas de K. Stanislávski e pesquisa modos de atuação no teatro contemporâneo. Sua tese "O ator da Organicidade: impulso, contato e ações físicas em modos de atuação contemporâneos" foi defendida em 2015 no PPGAC/UFBA onde também apresentou sua dissertação de mestrado, intitulada "Corpo fora do lugar: movimento, fluxo e desordem entre treinamento e construção cênica", em 2011. Investiga modos de atuação no Teatro contemporâneo, organicidade, ações físicas, estado de fluxo e treinamento psicofísica.

Leonel Henckes

Arquivos

Caminante

“Caminante, no hay camino, se hace camino al andar.” “Todo pasa y todo queda, pero lo nuestro es pasar, pasar haciendo caminos, caminos sobre la mar.” (Don Antonio)

Noite do Inferno

Artur Rimbaud Traguei um bom gole de veneno. — Seja três vezes abençoada minha resolução! — Minhas entranhas ardem. A violência do veneno contrai-me os membros, desfigura-me, arroja-me ao chão. Morro de sede, sufoco, não posso gritar. É o inferno, as penas eternas! Vede como o fogo se levanta! Queimo-me, como convém. Vai, demônio! Eu

Tempo

Tempo. Tempo-espaço. Tempo e Espaço. Espaço e Tempo. Espaço-tempo.Tempo. O tempo como uma deidade, a mais poderosa de todas. No terreiro a mãe de santo só diz: o tempo, tem que dar tempo, deixar o tempo agir… Olho o redor e tudo parece maleavel e mutável. O sol irradia, mas, subitamente suaves gotas de chuva

Leveza

Mergulho no si mesmo em busca de um impulso renovado que me  faça andar, que me faça estar a caminho, que me faça sair da inércia. Mergulho no si mesmo para descobrir meu lugar no mundo, meu lugar na arte. Nesse percurso percebo o peso, o peso insustentável da existência, o peso que insisto em

Amor cósmico

É curioso observar a suposta evolução humana. Um processo linear, causal e absolutamente lógico. Dom Juan diz à Castaneda: “Somos criaturas mágicas de percepção.” Percebedores e criadores de realidades. No entando, presos a uma inércia sem fim. A “evolução” estagnou no tempo-espaço. Tudo é energia, energia em movimento, fluxo. Para onde vamos? Questiona o herói

Estrangeiro

E de repente, estrangeiro no próprio país. – Não, eu sou brasileiro, acredite! (digo para baiana de acarajé) – Mas, você não é baiano. (ela responde) E de repente, já não sou Leo ou Leonel, muito menos Leonel Henckes. Sou “o gaúcho”, “o menino do sul”, “o branquelo”. Sem pátria, sem nome, destituído de minha